Atenção: Esse site só pode ser visualizado perfeitamente em um browser que suporta Web Standards. É recomendável que você atualize o seu browser clicando aqui. Obrigado e desculpe o transtorno.

PRÉ-PARTO

Orientações > pré-parto

Está chegando a hora do parto?

Saiba mais sobre cuidados que fazem toda diferença para a saúde da mãe e o do recém-nascido  O momento do parto envolve uma série de medidas que garantem a preparação para a tão esperada chegada do bebê. Arrumação do quarto, enxoval e cuidados com a beleza estão sempre na lista das futuras mamães. Mas além desses detalhes, tão lembrados por todas, existem algumas medidas importantes para a saúde no pré-parto, parto e pós-parto da mãe e do recém-nascido, que precisam ser levadas em consideração.

De acordo com o ginecologista/obstetra e Diretor Técnico do Hospital-Dia e Maternidade Unimed Vitória (HDMU), Dr. Henrique Zacharias Borges Filho, além dos cuidados com a saúde durante toda a gestação, há também dicas específicas para os dias que antecedem o parto, que nem sempre são consideradas. “Geralmente, quando é possível programar a chegada do bebê, é comum encontrar na maternidade futuras mães com unhas feitas e cabelos arrumados. Mas nem todas sabem que alguns cuidados com a beleza não são recomendados” lembra.

Posso fazer as unhas antes de ir para maternidade?

Pintar as unhas está entre as atitudes que não devem ser feitas pelas futuras mamães. Pois é pela variação da cor das unhas que o médico pode verificar como está a oxigenação durante o parto. Além disso, a retirada da cutícula pode causar sangramento e aumentar as chances de infecção.

Posso me depilar normalmente? Há diferença na depilação para parto normal e cesárea?

A recomendação é dizer não a depilação nos últimos dois meses da data provável do parto. A maioria das mulheres tem dúvida se já deve ir depilada ou não. O problema de depilar é que qualquer ferimento, pelo encravado, corte ou arranhão, por menor que seja, na véspera de um parto, pode ser uma via de entrada de infecções. As grávidas não precisam se preocupar com a depilação. Os pelos não atrapalham na hora do parto. Isso vale tanto para quem vai ter parto normal ou vai ser submetida a uma cesárea. Estima-se que 1% a 7,2% das gestantes são acometidas por infecção puerperal, aquelas que afetam a região genital, após o parto e também quando feito cesárea na cicatriz da mesma. No Brasil, este tipo de infecção pós-parto é uma das principais causas de morte e morbidade materna.

A depilação no mês que antecede o parto é uma das atitudes que propicia as infecções e que pode ser evitada. Qualquer ferimento, pelo encravado, corte ou arranhão, por menor que seja, na véspera de um parto, pode ser uma via de entrada de microrganismos e causar infecções que representam um risco ao bem-estar da mãe. Por isso, a recomendação é não depilar para evitar que essas fissuras na pele ocorram e, se for mais confortável para a gestante, que ela apenas apare os pelos com uma tesoura. Qualquer sinal de foliculite deve ser informado ao obstetra antes do parto, para que cuidados necessários sejam realizados.

Como deve ser o cuidado com as mamas dias antes do parto?

Durante a gestação, a aréola e o mamilo das mamas passam por mudanças ficando menos sensíveis, para facilitar a amamentação. Mas a futura mãe pode ajudar no processo tomando 15 minutos de sol por dia em horários apropriados, antes das 10 e após as 16 horas. Outra dica importante é não usar hidratantes ou produtos higiênicos para limpar as mamas antes e após o nascimento do bebê. Lavar somente com água. Há muitos casos de mulheres que afirmam que não podem dar de mamar porque têm os mamilos planos ou invertidos. Um dos truques para mulheres com esse tipo de mamilo são as chamadas conchas plásticas, para serem usadas durante o pré-natal. As conchas são aparelhos de plástico ou silicone, utilizados por baixo do sutiã e servem para corrigir o mamilo invertido, de modo a facilitar a pega do bebê e a amamentação. Há diversos modelos no mercado. Um ginecologista saberá indicar o melhor deles para cada caso.

Qual a posição ideal para dormir?

A partir do sexto mês de gestação, com a barriga maior, achar uma posição para dormir se torna mais difícil. A dica, nesse caso, é dormir virada para o lado esquerdo. Assim o sangue flui melhor para a placenta, e leva oxigênio e nutrientes para o bebê. Com a barriga bem maior é preciso tomar cuidado para não apertar o bebê ou causar desconforto, dependendo da posição.

Como não errar na postura?

A partir do segundo trimestre, quando a barriga começa a ficar mais pesada, é necessário muito cuidado com a postura. O recomendado é usar sapatos sem salto e bolsas leves, sempre alternando os ombros. Ao sentar, para sentir mais conforto, a futura mãe pode colocar uma almofada ou duas no assento e outra para apoiar as costas, deixando a pélvis mais alta que os joelhos. A melhor posição é sempre a ereta. A postura adequada pode nas semanas finais da gestação também estimular o bebê a ficar na posição correta para o nascimento.

Como evitar a anemia na gravidez?

O desenvolvimento da anemia na gravidez gera riscos para a mulher e para o bebê, que pode não se desenvolver corretamente. Para evitar a anemia durante a gestação, recomenda-se a ingestão de alimentos ricos em ferro, como lentilha, espinafre, salsa e carnes vermelhas e magras em geral. A deficiência de ferro durante a gestação aumenta o número de nascimentos prematuros e de baixo peso.

Alimentação é para dois?

A fome aumenta durante a gravidez, mas a regra não é comer por dois. Invista na alimentação saudável, repleta de minerais e vitaminas que farão bem à mãe e ao bebê. Cada organismo é único, por isso é importante o acompanhamento de profissional para montar um cardápio de acordo com a necessidade de cada gestante. A alimentação adequada faz bem para saúde da mãe e do bebê e evita que a gestante ganhe peso excessivamente.

O que fazer para evitar os inchaços e melhorar a circulação sanguínea?

Para evitar os inchaços e a sensação de pernas pesadas é importante facilitar a circulação sanguínea, se alimentando de forma leve e saudável, praticando exercícios, repousando as pernas para cima. Além disso, recomenda-se o uso de meias elásticas, massagens com cremes apropriados e, em alguns casos, drenagem linfática. Uma boa circulação sanguínea é de grande importância para um parto sem complicações.

Como evitar a infecção urinária?

A infecção urinária é a segunda causa de mortalidade em fetos de até três meses. A doença aumenta as chances da gestante apresentar crescimento intra-uterino restrito e o bebê sofrer com problemas de prematuridade e baixo peso ao nascer. Para evitar complicações, beba bastante líquido, cuide da higiene íntima e não segure o xixi, jamais.